A capacitação dos professores sobre o processo de co-criação de inovação é feita no âmbito Programa POCH – Programa Operacional de Capital Humano, Projeto de Inovação Pedagógica.


Programa POCH – Formação de Professores – Formação Pedagógica Inovadora em processos de co-criação de inovação com metodologia Demola.


Objetivos: capacitar os professores do ensino superior politécnico e profissional com metodologias de co-criação de inovação, que envolvem conhecimento multidisciplinar de estudantes e empresas/organizações da região e que ajudem as empresas e especialistas a entenderem como é que o futuro afetará os seus negócios – ou como a nova geração verá o seu próprio futuro.

Formação Certificada pela DGERT

Acreditação: Formação Continua de professores. Ação acreditada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua

Formadores: IPB e empresa Demola

Rede Demola Global:

  • Colaboração com 419 Universidades em 61 países
  • Possibilidade de integrar os nossos estudantes em casos promovidos por empresas de todo o mundo (plataforma DEMOLA)
  • Possibilidade de integrar estudantes internacionais nos casos das empresas/organizações da região
  • Experiência de apoiar mais de 100 equipas internacionais

Nº de horas de formação: 344 horas em Formação Híbrida

– 152 horas síncronas (88 horas presenciais e 64 horas em contexto de trabalho)

– 192 horas assíncronas

Tipo de Formação:

– Teórica

– Prática – Formação/ação. Decorre em 8 semanas, é o momento em que participam as empresas, estudantes e facilitadores no processo de co-criação de inovação, com o apoio dos formadores.

Programa da formação:

Os professores aprenderão a utilizar práticas pedagógicas contemporâneas e aplicadas globalmente. Utilizarão novas ferramentas e métodos para capacitar os estudantes a participarem no desenvolvimento sustentável e da resolução de desafios futuros.

No programa, os professores vivenciam o processo de co-criação como co-criadores e facilitadores.

Conteúdos:

      Definição do Desafios/problemas – para a constituição do caso  

  • O contexto do desafio pode decorrer de problemas sociais, das empresas, organizações públicas e de grupos de investigação; de qualquer sector/área;
  • Os casos são analisados pelo grupo de co-criação utilizando megatendências futuras;
  • São realizadas visitas às empresas, organizações, centros de investigação para compreensão do contexto do desafio/problema;
  • São convidados especialistas no decorrer das várias fases do processo, para ajudar a melhor compreender o contexto e a definir as possíveis soluções;

      Para a implementação do processo de co-criação, é necessário:

  1. Identificar uma empresa/organização e um possível desafio;
  2. Criar equipes multidisciplinares para resolver os problemas/desafios: Facilitadores e Estudantes com diferentes formações base e experiências

      Introdução

  • Focalização nos fundamentos de co-criação
  • Utilização do processo e ferramentas de exploração de cenários futuros
  • Participação no processo de definição e compreensão do contexto
  • Criação de exercícios de ideação e prototipagem
  • Validação das soluções
  • Conceptualização das ideias
  • Processo de construção de demonstração

      Processo de co-criação Kick-Off

  • Noções básicas de facilitação
  • Exemplos de co-criação
  • Como conduzir a co-criação por facilitação
  • Modelos de desenvolvimento do trabalho de equipa
  • Facilitação como profissão
  • Ferramentas de exploração do cenário futuro
  • Facilitar a compreensão do contexto
  • Facilitação de eventos de co-criação

     Metodologias:

  • Ferramentas de brainstorming
  • Ferramentas de prototipagem
  • Exemplos de validação
  • Ferramentas de proposição de valor
  • MVP em desenvolvimento
  • Ferramentas para exemplificar
  • Ferramentas de construção de demonstração
  • Documentar resultados de co-criação e aprendizagem
  • Ferramentas de avaliação

      Implementação das melhores práticas

  • Como implementar a co-criação no ensino
  • Como avaliar as aprendizagens nos processos de co-criação
  • Reflexões sobre a experiência de facilitação
  • Plano de implementação de boas práticas do processo de co-criação de inovação nos planos curriculares

       Reflexão

  • O que mudou?
  • Desafios na mudança nos planos curriculares
  • Formulário de feedback para os estudantes e partes interessadas
  • Análise de impacto
  • Planos futuros – como continuar?

Avaliação

• Avaliação contínua. Aplicação do processo de co-criação de inovação a uma empresa/organização no decorrer da formação, em que o facilitador (docente) facilita a equipa constituída por estudantes multidisciplinares e representantes da empresa/organização. No final do processo de co-criação de inovação, haverá uma apresentação oral realizada pelos estudantes e a entrega de um relatório, onde devem constar as soluções propostas para o desafio/problema. 

Regime de formação: Online/Presencial

Onde decorre a formação: Plataforma Teams (Microsoft)

Língua da formação: Inglês

Constituição de 1 turma de formação: 8 professores do ensino superior politécnico + 2 professores do ensino profissional

Calendário da formação: de 14 de setembro de 2021 a 11 de janeiro de 2022, com interrupção de 2 semanas no Natal.

Avaliação dos Formandos (professores)

– Pela sua participação no fórum;

– Pelo seu portfólio que vai sendo construído em cada semana, ao longo das várias semanas, através dos vários trabalhos que são solicitados fazer durante o período de trabalho autónomo. O primeiro elemento que faz parte do portfólio é o Case Design.

. Formação 2ª edição:

O IPVC integra o “grupo 2” de Politécnicos, com sessões de formação à 3ª feira (o grupo 1 tem sessões à 2ªf).

O programa iniciar-se-á a 14 de setembro (semana 37) e prossegue semanalmente até à semana 2 do ano de 2022, com uma interrupção de 2 semanas no Natal.

As sessões de 3ª feira realizam-se online entre as 9:00 e as 16:00 (total de 6 horas de formação com 1 hora de intervalo), sendo da parte da manhã comuns a todos os IP do grupo e da parte da tarde especificas para cada IP. Estas sessões contemplam apresentações e trabalho autónomo, individual ou em grupo.

Ao longo do programa realizam-se dois “Bootcamps”, momentos presenciais (F2F) de dois dias cada:

• Na semana 41 realiza-se o bootcamp no IP Porto, durante 2 dias com o horário das 10:00-16:00

• Na semana 46 realiza-se o bootcamp no IP de Coimbra,  durante 2 dias com o horário das 10:00-16:00

A parte Prática – Formação/ação, decorre em 8 semanas, é o momento em que participam as empresas, estudantes e facilitadores no processo de co-criação de inovação, com o apoio dos formadores (semanas 43 a 50, a verde no calendário)